O que é?

A hipnose é uma técnica consagrada em trabalhos psicodinâmicos de terapia e desenvolvimento pessoal, quando usada adequadamente facilita as mudanças positivas na vida das pessoas.

A hipnose não é sono. A pessoa hipnotizada sempre está no controle de todos os seus atos, embora pareça estar dormindo. O nível do transe hipnótico que varia para cada indivíduo, sendo que algumas pessoas quando `despertam´ acabam esquecendo o que aconteceu durante o procedimento.

Para quem se destina?

O tratamento com Hipnose se destina a todas as pessoas lúcidas, que querem e permitem fazer este tipo de tratamento.

Benefícios

A Hipnose é uma `ferramenta´ poderosa para autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Com isto poderá melhorar vários aspectos da vida, desprendendo-se das amarras do passado, passando a viver em um estado de equilíbrio e bem estar.

Como funciona?

O primeiro passo para um tratamento com Hipnose é agendar uma consulta para uma entrevista inicial, onde poderá também experimentar um relaxamento, para poder verificar o seu próprio nível de transe hipnótico e qual o melhor caminho interno para a condução terapêutica.

Duração da consulta pode variar entre 1 hora e 1 hora e meia.

Na sessão seguinte inicia-se o trabalho do conteúdo emocional através de técnicas específicas, que poderão lhe conduzir a um processo regressivo (seja de idade, vida intrauterina ou vida passada), pois a melhor maneira para eliminar sintomas é ir na causa dos mesmos para, assim, poder ressignificá-los.

O que acontece quando se acessa a causa dos problemas?

Esta terapia pode eliminar os sintomas de distúrbios emocionais, através da compreensão de um evento passado mal resolvido. Isto porque dentro da mente inconsciente não existe tempo e espaço, seria como se você ainda estivesse revivendo internamente uma emoção negativa, sempre que algum evento presente se caracteriza similar ao que originou aquele sentimento.

A parte não física do ser humano é constituída de campos vibratórios em diferentes graus de concentração de energia, cada um deles com características próprias e específicas finalidades. Dois deles interessam a este trabalho, os mais nobres e importantes para a nossa vida diária: o mental e o emocional.

Confundindo-se com a mente consciente e subconsciente, estes aspectos, respectivamente, influenciam nosso dia-a-dia, nosso comportamento, nossos pensamentos e nossas emoções. Nesses dois campos vibratórios (mental e emocional) é que se implantam as dificuldades emocionais, as verdadeiras toxinas.

Todas elas tratadas pela Terapia de Regressão, com boas respostas e, para a maioria, o resultado é certo e imediato.

Existe risco na Regressão?

A resposta é NÃO!

Nenhuma memória que possa vir a interferir negativamente na estrutura psíquica do consulente passa pelas defesas do ego durante a regressão.

Na verdade o que ocorre é a expansão da consciência provocada pelo grande conhecimento do consulente do seu “princípio de funcionamento”, tornando-o mais capaz em todas as suas esferas de atuação: afetiva, social e profissional, livrando-o de suas amarras.

Outra preocupação importante é se o consulente pode entrar em transe hipnótico e não sair dele. Isso não ocorre de forma alguma, na hipnose, o consulente não está dormindo (o que ocorre é uma alteração nas ondas elétricas cerebrais, aquelas detectadas pelo EEG), podemos compará-las ao sono, em que após algum tempo, acorda-se naturalmente. Se for deixado sozinho durante o transe, passado um certo tempo, irá “acordar” ou melhor sair daquele estado.

A terapia de regressão hipnótica é um método seguro para a superação de problemas emocionais.

Fazer regressão não se caracteriza em um ato místico, esotérico apesar de que, em toda patologia, além dos aspectos biológicos e psíquicos, a dimensão espiritual pode estar envolvida.

Qual o tempo de tratamento?

Não se pode prever o tempo de tratamento, isto porque a terapia não acontece de forma linear. O fundamental é se ter determinação e persistência para atravessar o processo de deslocamento dos traumas registrados na zona subconsciente para o consciente. Isso exige a vivência de algumas etapas: confronto, aceitação, vivência, descargas das energias bloqueadas (que provocam os sintomas) e, finalmente, a compreensão e libertação dos vínculos com o passado.

Assim, com apurada sensibilidade, o terapeuta estará apto a sinalizar com firmeza os comandos que levam o consulente a atravessar as diversas camadas que encobrem os traumas do passado.

Quando eu posso saber que a terapia funcionou?

O fechamento do trabalho ocorre quando todas as cargas de vivências passadas estão esgotadas e o consulente pode experienciar alívio da carga emocional e somática – sem o peso daqueles condicionamentos adquiridos no passado. Com esta técnica, o trabalho com Terapia de Regressão aumenta sua eficiência e os beneficiados são os consulentes que podem ter acesso a melhores recursos de tratamento.

“A Terapia não realiza cura milagrosa. O consulente é responsável por sua própria melhora. Pode ele mediante um intenso trabalho e concentração, deixar o seu passado para trás e impedi-lo de interferir no presente, possibilitando assim, que toda a força do seu potencial humano se concretize” (Morris Netherton).

Conheça a Terapeuta